Manjar de Coco Rodrigo Hilbert – Manjar dos Deuses – Manjar Branco

Manjar de Coco Rodrigo Hilbert


Manjar de Coco com Calda de Ameixa | Tempero de Família

Rodrigo Hilbert prepara um manjar de coco com calda de ameixa surpreendentemente Delicioso!

Então vem conferir a receita.

Ingredientes

Calda

  • 8 colheres (sopa) de açúcar
  • 2 copos de água
  • 200g de ameixa

Manjar de coco

  • 1L de leite
  • 150g de coco ralado
  • 200ml de leite de coco
  • 8 colheres (sopa) de açúcar
  • 6 colheres (sopa) de amido de milho

Modo de Preparo do Manjar de Coco Rodrigo Hilbert

Calda

  1. Antes de tudo, coloque o açúcar em uma panela e leve ao fogo até fazer uma calda com cor de caramelo.
  2. Adicione a água com cuidado, pois ela pode espirrar, e espere que ela derreta o açúcar novamente (a calda vai endurecer quando você adicionar a água).
  3. Em seguida, quando começar a ferver, coloque as ameixas e misture bem.
  4. Por fim, desligue e deixe esfriar.

Manjar de coco

  1. Primeiramente, em uma panela, leve ao fogo o leite, o coco ralado, o leite de coco, o açúcar e o amido de milho, mexendo até chegar ao ponto de um mingau (cerca de dez minutos).
  2. Logo depois, transfira para uma forma de pudim (com furo no meio) untada com óleo.
  3. Então deixe esfriar e leve à geladeira até firmar (aproximadamente duas horas).
  4. Em seguida, desenforme e regue com a calda.
  5. Por fim, conserve na geladeira e sirva gelado.

Autor: Rodrigo Hilbert
Instagram


Manjar branco é uma sobremesa, geralmente feita com leite ou creme de leite e açúcar engrossados com gelatina ou amido de milho. Ele é tipicamente aromatizado com amêndoas.

No Brasil, a versão mais popular utiliza leite de coco e frutas vermelhas em calda, principalmente ameixas.

História

A verdadeira origem do manjar branco é desconhecida, mas acredita-se que a receita original francesa de blancmange é um resultado da introdução de arroz e amêndoas na Europa, no início da Idade Média.

Entretanto, não existem evidências de qualquer prato similar na culinária árabe; apesar do mahallabīyah (malabi) ser semelhante, suas origens são incertas.

Existem diversas variantes do prato por toda a Europa e América Latina, como o Biancomangiare na Itália e o Manjar Blanco na Espanha e nos países hispanófonos da América do Sul.

A documentação mais antiga do blancmange consta no livro mais antigo de receitas conhecido na Dinamarca, escrito por Henrik Harpestræng no início do século XIII. A versão dinamarquesa pode ser uma tradução de um livro de receitas alemão, que acredita-se ser baseado em um manuscrito datado do século XII ou mais cedo.

O manjar era um prato comum entre as classes altas na maior parte da Europa, durante a Idade Média e início do período moderno. Existem inúmeras variações de preparação e ingredientes espalhados por toda a extensão do continente.

O prato é mencionado no prólogo dos Contos de Cantuária, e em livros de receita escritos por cozinheiros da corte do rei Ricardo II de Inglaterra no começo do século XV.

Os ingredientes básicos eram leite ou leite de amêndoa, açúcar e frango desfiado (geralmente capão) ou peixe.

O “manjar-branco” português é preparação alimentar tradicional, muito antiga, à base de peito de frango cozido e desfiado, amido de arroz e açúcar e, eventualmente, água-de-cheiro, podendo-se substituir o frango por peixe ou amêndoas.

Referências:

As 101 Melhores Receitas Brasileiras – Edição Português – por Ana Maria Braga

Fonte Wikipédia


 

Veja Também:

Manjar de Coco com Calda de Ameixa | Rita Lobo | Cozinha Prática

5/5 - (2 votes)
Compartilhe! A "Tia" Agradece. :)